Um dia após o outro – Relatos sobre a depressão

A batalha de pessoas que convivem com a doença e informações para que você saiba mais sobre ela.

Um tema complexo e oculto diante da sociedade e que deve ser tratado com grande atenção pelo mundo moderno, a depressão provoca o caos entre adolescentes e jovens. Muitos indícios apontam que, diante das tecnologias e das transformações que ela provoca nas rotinas, percebe-se que esses jovens chegam a um grau extremo de cansaço e tristeza, optando pelo isolamento e exclusão social.

Segundo a ANS (Agência Nacional da Saúde) a depressão é uma doença e ocasiona uma profunda tristeza. De acordo com a OPAS (Organização Pan-Americana de Saúde) a depressão é um transtorno mental dos diferentes humores e respostas emocionais dos indivíduos às rotinas da vida.

Estima-se que mais de 300 milhões de pessoas sofrem de depressão em todo o mundo, segundo a OPAS, e pesquisas da OMS (Organização Mundial da Saúde) afirmam que o Brasil é o pais com mais casos de depressão no mundo – cerca de 5,8% da população sofrem com a doença no país e 9,3% sofrem com algum distúrbio relacionado à ansiedade.

É muito difícil de ser diagnosticada, por ser na maioria das vezes interpretada como uma tristeza profunda do indivíduo; muitos fatores podem levar à depressão, como: genética, ansiedade, problemas com bebidas e drogas, estresses cotidianos e até por causa dos conflitos sociais.

Histórias de pessoas famosas

Diversos famosos e influenciadores da era atual já sofreram com a doença. O comediante e maior youtuber do Brasil, Whinderson Nunes, passou por um momento conturbado em sua vida quando sofria com a doença, chegando a cancelar vários de seus shows.

A cantora Paula Fernandes já lutou contra a doença quando tinha 18 anos de idade. Recentemente, em agosto, ela participou do programa Fantástico em um novo quadro, relatando sua experiência com a doença. Quando a minha depressão chegou no ápice – de 0 a 10 chegou no 9 –, meu cabelo já tinha caído bastante, perdi 7 kg num espaço de tempo curtíssimo, porque eu já não comia”, disse ela. (Fonte: Capricho).

Um dos maiores influenciadores religiosos, padre Fábio de Melo, em 2018 relatou sobre a doença nas suas redes sociais, sendo que em 2017 enfrentou uma crise de pânico e um quadro depressivo. “Foi o pior momento da minha vida. Aprendi muito com o que vivi”, comentou no Instagram.

A depressão afeta qualquer pessoa em qualquer lugar no mundo. A cantora norte-americana Demi Lovato, em entrevista ao programa do Dr.Phill em 2018, disse que teve seus primeiros pensamentos suicidas aos sete anos de idade por conta da depressão.

Causas

Diversos são os motivos que podem fazer com que as pessoas desenvolvam a doença, sendo eles também sintomas da depressão:

  • Tristeza profunda;
  • Baixa-autoestima;
  • Perda de apetite;
  • Perda de interesse nas atividades cotidianas;
  • Pensamentos suicidas;
  • Insônia;
  • Consumo de álcool e drogas.

Além de tudo isso, problemas pessoais, momentos de difícil superação e outras situações levam muitos indivíduos a buscarem solução em bebidas e drogas, criando um cenário propício à depressão.

Isolamento

Muitos tentam uma solução sem procurar uma ajuda de imediato com um especialista; na maioria dos casos pensam que é algo temporário, uma tristeza de momento e que logo passa. Nesse instante em que começam a pensar dessa maneira, a situação só piora, pois começam a guardar suas dores e sentimentos para si, excluem-se dos meios sociais e se entregam à solidão.

Muitas perguntas começam a surgir. O que faço agora? Como saio dessa situação? Não tenho saída? Esses pensamentos são comuns nas pessoas que estão em um grau muito elevado da depressão e, em alguns casos, encontram no suicídio a solução para o problema.

Família

Os que sofrem bastante com essa doença, mesmo que não possuam, são os familiares que convivem com as pessoas depressivas. A família geralmente tenta de qualquer maneira ajudar a melhorar a vida das vítimas, mas muitas vezes não buscam apoio especializado, o que pode agravar a situação. Os familiares servem como um suporte, são pilares da vítima para que se mantenha em pé.

Relatos

A depressão afeta principalmente as mulheres, que são duas vezes mais propensas a adquirirem a doença do que os homens. Veja o caso de Viviam Soares.

Imagem fornecida por Viviam um dia após uma crise existencial.

“Comecei a ter depressão a partir dos 14 anos de idade. Começou a me dar náuseas, tonturas, tristezas, foi quando minha mãe me levou ao médico e descobri que tinha hipertireoidismo. Além disso, sofri uma decepção em minha vida, com meu pai. Hoje com 18 anos de idade, a doença ainda me afeta de diversas maneiras, tanto no trabalho, em casa e qualquer lugar pode me dar uma crise, onde começo a chorar, passar mal e ter diversas situações ocorrendo durante essa crise. O que mais incomoda são as pessoas e seus comentários, pois acham que isso na maioria das vezes é frescura, sem entender o que se passa em minha vida”.

Veja também o relato pessoal de Silvia Letícia.

“Quando temos depressão, o sofrimento é tão grande que você se enxerga num caminho sem fim. Na sua cabeça você vê uma estrada tão grande que não tem fim, é onde as pessoas cometem o suicídio. Já tentei me matar com remédios, porém minhas filhas me pegaram e levaram de imediato até o hospital”. Eu com 44 anos hoje, ainda sofro com isso, busco melhora ainda com remédio, mas na maioria das vezes saber que só com remédios posso viver não é bom de lembrar, só consigo dormir à base de medicamentos”.

Compreensão

A depressão pode atingir qualquer pessoa em qualquer lugar do mundo, seja ela criança, jovem, adulto, mulher ou homem; todos estão propensos a adquirir a doença e isso é um fator pertinente em nossa sociedade atual.

Deve-se procurar a ajuda certa, das pessoas certas para cada situação específica de cada indivíduo, pois a solução para um nem sempre será a mesma para outro.

De acordo com a OPAS, a depressão é resultado de uma complexa interação de fatores sociais, psicológicos e biológicos. Pessoas que passaram por eventos adversos durante a vida (desemprego, luto, trauma psicológico) são mais propensas a desenvolver depressão. A depressão pode levar a mais estresse e disfunção e piorar a situação de vida da pessoa afetada e o transtorno em si.

Existem tratamentos eficazes para depressão moderada e grave. Profissionais de saúde podem oferecer tratamentos psicológicos, como ativação comportamental, terapia cognitivo-comportamental e psicoterapia interpessoal ou medicamentos antidepressivos. 

Para o Ministério da Saúde, para se prevenir contra a doença deve-se manter um estilo de vida saudável. Para isso, seguem algumas dicas: ter uma dieta equilibrada; praticar atividade física regularmente; combater o estresse concedendo tempo na agenda para atividades prazerosas; evitar o consumo de álcool; não usar drogas ilícitas; diminuir as doses diárias de cafeína; rotina de sono regular; não interromper tratamento sem orientação médica.

Por Jonathan Junior, aluno do 4º semestre de Jornalismo – UniToledo

Imagem em destaque: http://www.etepam.pe.gov.br/o-que-e-a-depressao-e-aonde-ela-pode-levar/

Imagens do texto: https://www.vittude.com/blog/13-sintomas-de-depressao/ e https://odiario.net/editorias/geral/sintomas-da-depressao-podem-ser-psicologicos-e-fisicos/ e https://www.tuasaude.com/cura-da-depressao-pos-parto/ e https://conscienciapsicologia.com.br/depressao-psicoterapia/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close