Solidariedade em rede

A Rede Solidária Birigui é uma mobilização social sem participações políticas/partidárias, sem ligações religiosas e sem fins lucrativos. Com atuações na área de apoio social, todas as ações são realizadas através do trabalho voluntário.

Direitos humanos parece um assunto tão saturado, mas ao mesmo tempo tão necessário. Segundo a Constituição Brasileira de 1988, o artigo 6 diz: “São direitos sociais a educação, a saúde, o trabalho, o lazer, a segurança, a previdência social, a proteção à maternidade e à infância, a assistência aos desamparados”.

O Estado dá essa assistência a todas as pessoas? Os direitos humanos estão sendo colocados em prática pelo mundo inteiro? Na sua cidade, toda a população tem acesso à água potável, esgoto encanado, moradia, escolaridade?  São coisas tão simples para nós, mas tão importante de falar-se e cobrar das autoridades.

Pensando no cumprimento desses direitos a ONU definiu em setembro de 2015 a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável, a qual contém o conjunto de 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).  São 169 metas para erradicar a pobreza, proteger o planeta e garantir que as pessoas alcancem a paz e a prosperidade.

Existem pessoas dedicadas a cumprir esses objetivos antes mesmo da ONU definir como metas para todos os países. É o caso da Rede Solidária de Birigui – SP, criada em 2014 após a mobilização de Juliano Vergílio e seus amigos para uma campanha de doação de sangue.

“Após essa mobilização apareceu a primeira família que precisava de ajuda. Era pra uma criança, por volta dos três anos e ela precisava de um capacete para ajudar o osso da cabeça a se desenvolver da maneira correta. Conseguimos ajudar essa família e isso nos deixou muito agradecidos. Assim, continuamos a ajudar várias famílias, com um pico de 45 mensais. Entregamos cestas básicas, leite, roupas e buscamos até a reinserção no mercado de trabalho”, diz o fundador e ex-presidente Vergílio.

Atualmente a rede conta com os projetos “Birigui sem Fome”, que alimenta pessoas em situação de rua e extrema pobreza, “Brechó do bem”, “Natal Solidário”, “Dia das Crianças Solidário” e “Páscoa Solidária”. Os três últimos projetos citados acontecem uma vez ao ano nas respectivas datas festivas, já o ‘’Birigui sem fome’’ acontece todos os domingos no jantar. Aos sábados o ‘Brechó do Bem’’ funciona distribuindo roupas e agasalhos para os necessitados.

Brechó do Bem

Neste projeto, o foco é o atendimento a pessoas em situação de rua. O Brechó conta com doações de roupas, agasalhos, calçados, roupas de cama. Entretanto, nem todas são úteis para os necessitados, por isso é feito um brechó com as peças que sobraram, comercializadas a R$ 1,00. A renda ajuda a custear o aluguel da sede da Rede Solidária. A atual presidente, Terezinha Oliveira, conta que no segundo sábado do mês é feita uma triagem para separar as roupas que serão doadas a várias entidades, como no ultimo mês o Abrigo Vó Tereza. Esse projeto é realizado todos os sábados, das 15h às 17h. A loja funciona na Rua Bandeirantes, 203 – Centro, de segunda, quarta e sexta-feira, das 12h às 15h; e de terça e quinta-feira das 9h às 12h. Toda roupa que sobra na virada do mês e que não é destinada a entidades é levada a um bairro da cidade e as pessoas que quiserem podem pegar as peças.

Projeto Família

O Projeto Família visa atender as famílias que procuram a Rede Solidária. A partir do atendimento é feito um cadastro, depois elas são ajudadas com cesta básica e orientação para que superem a situação de carência e voltem a ingressar no mundo do trabalho.  

Birigui sem fome

Marmitas servidas pela Rede.

O Birigui sem fome acontece todos os domingos na sede da Rede Solidária. A equipe de voluntários prepara comidas e bebidas para que sejam distribuídas aos necessitados a partir das 18h. Basta levar a marmita e sair com uma comida gostosa e quentinha.

Casa Abrigo

Todo terceiro sábado do mês é dia de diversão! Uma equipe de voluntários realiza uma visita à Casa Abrigo de Birigui, onde passam uma tarde toda com as crianças, proporcionando a elas brincadeiras, diversão e também um lanche que conta com doces, bolos, bolachas e sucos.

Voluntários da Rede na Casa Abrigo de Birigui.

Datas comemorativas

Além de todas as atividades mensais, o grupo também realiza ações específicas de datas comemorativas, como a Páscoa Solidária: doces são arrecadados durante o mês para que possam ser distribuídos para crianças carentes, assim como no Dia das Crianças, que também não passa em branco.

Com um pico de mais de 60 voluntários, a Rede Solidária se sustenta com a boa vontade dessas pessoas e de doações da sociedade. Conversando com um voluntário pude perceber a alegria em servir o próximo.

“A motivação maior é sempre querer ajudar o próximo, no fim quem sempre é ajudado somos nós. Estando lá, ajudando a servir uma refeição para quem às vezes não fez nenhuma refeição naquele dia, quando ele te olha com os olhos de agradecimento, isso é gratificante, isso é transformador. Às vezes pensamos que nossos problemas são maiores do que os do próximo e chega lá e ver que mesmo na dificuldade eles sempre te olham com um sorriso te faz ver o quão importante é ajudar”, diz o voluntário Claudio Cesar.

Para ver o sucesso desse projeto basta conversar por cinco minutos com um voluntário ou com uma pessoa que é acolhida e ajudada por eles. “A Rede na verdade é um lugar que abraça as pessoas. Comecei ajudando a pedir balas em portas de mercado e fui convidado a ajudar a servir refeições e foi algo acolhedor. Ver um projeto grandioso como a Rede tendo que sobreviver de doações e brechó pra ajudar a quem precisa é de dar orgulho, pois ali não é apenas um lugar onde servem refeições, nem um lugar que distribui roupas, mas uma casa onde o amor predomina de diversas formas.” Essa foi a afirmação de Claudio, que é um dos recentes voluntários recrutados pela Rede.

Quer ser voluntário? Saber o que se passa com seu vizinho é essencial, pois a importância de ser voluntário vai muito além do próprio ego, é a união de classes, como bem coloca Marcelo Valarini. “A maior importância de ser voluntário é a união que acontece entre pessoas de diferentes classes sociais com o mesmo propósito, que é fazer o bem. Tirar um tempinho do seu dia e distribuir ajuda a quem precisa, já que vivemos em um país onde ainda existem pessoas que julgam as pessoas carentes, até mesmo os moradores de ruas que vão lá buscar um prato de alimento. E muitos falam que é esmola, mas acho que matar a fome de uma pessoa não seja esmola, mais sim um forma de mostrarmos que ela é importante e que nós voluntários estamos lá por elas.” 

Para fazer parte da família de voluntários ou fazer qualquer tipo de doação, indicação, auxílio, tudo que possa ajudar será bem-vindo. Entre em contato com a Rede Solidária através das redes sociais Instagram e Facebook.

Texto por Mateus Fernandes, estudante do 4º semestre de Jornalismo.

Imagens: divulgação.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close