Uma luta árdua com um doce final feliz

Aos 20 anos, Maryane transborda força, vencendo os mais difíceis obstáculos: a cura do câncer é apenas mais um detalhe incrível em sua vida

Para início de conversa, precisamos entender do que o câncer se trata: também conhecido como neoplasia maligna, é um grupo de doenças que envolvem o crescimento celular anormal, com potencial para invadir e espalhar-se para outras partes do corpo, além do local original. Esta doença se tornou algo presente na vida dos brasileiros, seja por alguém da família, do círculo de amigos ou apenas por ter escutado alguma história (triste ou feliz) que a envolvesse.

O registro nacional de câncer é um desafio para países em desenvolvimento. A estratégia tem sido manter e fortalecer centros de informação (Registros de Câncer de Base Populacional e Hospitalares – RCBP/RHC) que permitam monitorar a situação do câncer como parâmetro para todo o país. Por meio das estimativas é possível obter informações atualizadas e aplicáveis às necessidades estratégicas do país. Nesse sentido, segundo as Estimativas de Incidência de Câncer, para o biênio 2018-2019, produzidas pela Divisão de Vigilância e Análise de Situação da Coordenação de Prevenção e Vigilância (Conprev) do INCA/MS, em homens foram apontados 300.140 novos casos e em mulheres, 282.450, totalizando 582.590.

Crédito: O Globo – Fonte: Instituto Nacional de Câncer (Inca)

Nos últimos anos, o Centro de Terapia Oncológica (CTO) tem, em média, 1.000 novos casos de pacientes com algum tipo de câncer, sendo mama em mulheres e próstata em homens os mais recorrentes. O alerta dos médicos está voltado para os mais jovens: dos novos casos, 11 são de pacientes com idade inferior a 30 anos. O oncologista do CTO, Júlio Vieira de Melo, observou o aumento da incidência de câncer em adultos-jovens, uma faixa etária que antes era de 50 anos, mas vem caindo. Hoje, não é incomum o aparecimento de tumores em pessoas que têm menos de 30 anos. Para todos os tipos de câncer, dois fatores são atribuídos ao seu aparecimento: a genética ou fator hereditário; outro fator é a exposição.

Tratar sobre este assunto é algo assustador, mas é extremamente necessário, afinal, o primeiro passo é a informação através da prevenção, que ajuda a impedir que o câncer se desenvolva. Para isso é fundamental que se façam exames periódicos, como a mamografia, e simples, como o autoexame das mamas. Mais do que pensar nos números, índices e no medo da nova situação, aceitar a condição de vida, o tratamento, se autoconhecer, refletir sobre o que está passando e o que irá enfrentar, são pontos que ajudam no processo de cura e recuperação. São inúmeras as histórias de vitória e não pense que estas pessoas nunca se sentiram deprimidas e assustadas, pelo contrário, aprenderam realmente a viver e dar valor na vida.

Uma história de superação pessoal

Maryane de 20 anos, apelidada carinhosamente pelos amigos como Mary, trabalha e mora em Birigui, no interior de São Paulo. De forma doce, julga ter uma história comum, porém com uma descoberta inesperada: um câncer a dois anos atrás.

Sim, tão nova e com uma doença tão séria. Sempre tive muito amor por mim e pela minha vida, mas a doença foi algo que me abalou e me ensinou muita coisa”, diz ela.

A descoberta veio através de um exame “comum”, uma endoscopia. “Foi um susto tremendo, minha família ficou muito abalada, mas sabíamos que naquele momento começaria uma batalha”, lembra Mary. Uma das fases mais complicadas é justamente a descoberta, momento em que se percebeu muito deprimida, sentindo que ali poderia ser o fim. Porém, mesmo dividida com emoções relacionadas ao medo, graças a ajuda da família e amigos, se viu mais forte que tudo, pronta para hoje estar contando sua experiência sobre algo que muitas vezes, derruba as pessoas.

Após entender toda a situação e sua nova rotina de vida, era chegada a hora de fazer os tratamentos: quimioterapia e radioterapia. “Quando você faz o tratamento, descobre uma força que nunca achou que existia, dentro de você; ali você conhece histórias de vida que te mudam de uma maneira inexplicável e foi ai também que eu virei uma fortaleza sobre a doença”, relembra Mary, que fez o tratamento no Hospital de Amor – também conhecido como Hospital de Câncer de Barretos.

Um dos grandes momentos de dificuldade foi quando (mesmo tão nova) precisou se privar de muitas coisas, como festas e passeios. Isto a deprimiu muito, afinal este turbilhão de situações e sentimentos se deu na melhor fase de sua vida: faculdade, estágio e amigos, aos 18 anos, momento de mudanças e novas experiências. E foram nessas dificuldades que grandes lições se fizeram: “a mais importante delas e que até parece ser algo fútil é aproveite o momento, não pense no depois ou no amanhã, pense no agora e no melhor que você pode fazer por si mesmo”, pensamento que Maryane levará para a vida toda.

Além de fazer perceber o quão forte poderia ser, a doença também serviu para abrir seus olhos e ver quem realmente são seus amigos. Mesmo estando positiva após o susto, Mary preferiu que poucas pessoas soubessem, uma vez que algumas das pessoas em quem confiava se afastaram ao receber a notícia, fazendo com que apenas os verdadeiros ficassem e ajudassem também no tratamento.

A fé é uma das maiores forças para Maryane, que acredita muito em Deus e nas energias positivas. Após descobrir a doença, relembra que “depois disso eu comecei a ver e pensar de outra maneira. Você atrai o que você fala e transmite o que pensa, sempre foi assim. Acredito que seja por isso que conquistei a cura.

Hoje, Mary carrega consigo a vitória, juntamente com sua família que sempre a apoiou, com os verdadeiros amigos e com sua fé inabalável. O amor próprio e a força de vontade para fazer o tratamento e aguentar essa barra são pontos de extrema importância neste processo. Hoje se vê, inclusive, pronta para deixar uma mensagem positiva para pessoas jovens como ela que acabaram de descobrir a doença:

“Seja forte por você e faça o tratamento por você também. Você merece viver e vai viver o tempo necessário para aprender o que precisa. A vida nos dá limões, faça uma limonada e seja feliz. Tudo vai depender de você, acredite.”

Para o futuro, apenas uma vida com muitas alegrias e superações, muita força de vontade e saúde sempre. Continuar vivendo bem com a família e os amigos, com o básico para ser feliz. A Maryane do “amanhã”, ao se lembrar de toda a luta e de todos os obstáculos vencidos, deixa uma mensagem pra Maryane do “hoje”: “Olha aí! Você venceu. E o melhor de tudo é que pode contar como o fato de pensar em coisas boas, muda o mundo. Muda o seu mundo, viva Mary. Viva por você!

E você? Já agradeceu pela oportunidade de fazer tudo diferente, de ver o ponto positivo nas situações e de aprender com cada obstáculo?

A entrevistada pediu que sua identidade original fosse mantida em sigilo, por isso um nome fictício foi usado.

Por Ariane Camargo Mantovani, estudante do 4º semestre de Jornalismo.

Imagens: pxhere.com, https://www.maisfm.com/caravana-rosa-vai-abordar-a-prevencao-ao-cancer-de-mama-e-empoderamento-feminino.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close