Jovens mudando o próprio futuro

Grupo de estudantes do Ensino Médio de Araçatuba realiza campanhas voluntárias para a coleta de lixo nos espaços públicos da cidade.

Lixo.

Muitas vezes, é isso que você encontra ao caminhar por alguns locais públicos de Araçatuba, como a Praça Getúlio Vargas, Praça João Pessoa, também conhecida como a Praça 500 anos, o Recinto de Exposições Clibas de Almeida Prado e até mesmo no Zoológico Municipal da cidade.

Os locais são movimentados e visitados por jovens, famílias, grupos de igrejas, vendedores ambulantes, esportistas e todos os tipos de pessoas que procuram algum lazer gratuito. As praças são palco de piqueniques, atividades esportivas, passeios com os animais de estimação, shows gratuitos, batalhas de rimas e muito mais.

Um espaço de diversão, entretenimento, lazer e interação, entretanto muitos dos indivíduos que passam pelo local notam a quantidade de lixo que é deixado por lá. Copos plásticos, sacolas, garrafas de bebidas, tampinhas, canudos, latas de cerveja, papéis, cacos de vidro, recipientes de drogas ilícitas e principalmente restos de cigarro são encontrados aos montes.

Lixo encontrado durante evento gratuito no Recinto de Exposições Clibas de Almeida Prado. (Foto: Isabella Melo)

Tais situações vão contra o Código De Posturas do município de Araçatuba, implantado em 1971 por meio da Lei nº 1526. Conforme o Artigo 10 do Capitulo II, não é permitido:

“lançar lixo, resíduos, detritos, impurezas e obje­tos em geral, nas estradas vicinais, rodovias, ruas e logradouros públicos em geral. (Redação acrescida pela Lei nº 4447/1995)

O Grupo EFMA

No começo do mês de outubro de 2019, um casal de jovens estava passeando por um desses locais e notaram o quão sujo estava. Na mesma semana, eles tiveram aulas sobre sustentabilidade, aquecimento global, poluição e durante uma dessas aulas surgiu a ideia de começar a recolher a sujeira das praças voluntariamente. A partir disso, foi criado um grupo em uma mídia social com cerca de 15 alunos do Ensino Médio para programarem como seria feita a limpeza.

Os jovens, entre 15 e 17 anos, que realizaram a limpeza das praças no dia 12 de Outubro. (Foto: Isabella Melo)

Assim nasceu o Projeto EFMA, Estudantes a Favor do Meio Ambiente. No dia 6 de outubro, eles se reuniram para a primeira limpeza voluntária na Praça João Pessoa e contam como ficaram assustados com a quantidade de lixo que recolheram. Principalmente por conter diversas lixeiras espalhadas pelo local, o número de garrafas e restos de cigarro surpreendeu os adolescentes.

No feriado do Dia das Crianças, o grupo reuniu-se na Praça Getúlio Vargas, às 8 horas da manhã, para começar mais um dia de limpeza. Enquanto algumas pessoas praticavam exercícios, dez adolescentes, equipados com luvas de borracha e sacos plásticos estavam concentrados em tornar aquele lugar mais limpo e viável para o lazer. Antônia, de 58 anos, mora perto da praça e passeava pelo local com seu cachorro quando observou o trabalho dos jovens.

Lixeiras como esta estão espalhadas por toda praça, entretanto o lixo é mais encontrado no chão do que dentro delas (Foto: Isabella Melo)

‘’A ação é linda, maravilhosa, se todos fossem assim… Infelizmente a maioria dos jovens que frequentam essa praça sujam o local, jogam latas, caixinhas, embalagens de sorvete, não se dão ao trabalho de colocar no lixo que está ao lado deles. Se todo mundo fosse como esses jovens que estão limpando, o mundo seria um local melhor. ’’

Após recolher todo o lixo da Praça Getúlio Vargas e também da Praça João Pessoa, eles se reuniram para separar os materiais recicláveis, colocando todos os plásticos, papéis, alumínios e outros em sacos separados para que pudessem levar até a ACREPOM, Associação dos Catadores de Papel, Papelão e Materiais Recicláveis de Araçatuba, para que a reciclagem correta dos materiais seja feita.

Os adolescentes separaram o lixo reciclável para levar até a ACREPOM; (Foto: Isabella Melo)

A jovem de 15 anos Ana Luíza Arcain Machado afirma que pretende continuar participando, apesar das ações ocorrerem durante as manhãs do final de semana, e tem vários motivos para isso. “Os principais envolvem conduta, união, consciência, dedicação e amizade. Fui criada ouvindo sobre poluição e confesso que qualquer papel de bala no chão me deixa profundamente irritada. Não é como se hoje nós fôssemos limpar algum local público e amanhã as pessoas acordassem sabendo que o lixo tem uma finalidade. É bem mais que isso, eu diria. Quase que um desafio”, reflete.

As ”bitucas” de cigarro foram um dos itens mais recolhidos durante a limpeza; (Foto: Isabella Melo)

Segundo Ana, os amigos chegam a competir para ver quem pega mais lixo, o que torna a atividade ainda mais prazerosa e fortalece os vínculos de amizade.

Os jovens podem ser encontrados no Instagram @projeto_efma, onde estão sempre postando quais são os pontos de coleta e os resultados das mesmas. Qualquer um pode voluntariar-se para o Projeto. É só ir até o local indicado equipado com luvas, sacos plásticos e garrafa de água. “Acredito que a limpeza da cidade tem que ser feita agora e não deixar para fazer no futuro. Agora nós que temos acesso a todo tipo de informação devemos nos comportar diferente. Nós, jovens, podemos fazer a diferença”, dá ênfase Melissa Kaori Tamura Sumida, de 16 anos.

Texto e imagens por Isabella Melo, estudante do 4º semestre de Jornalismo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close