Profissão Maquiador: prós e contras da era digital

O maquiador profissional se esquiva das ilusões das redes sociais e luta para mostrar seu verdadeiro local no mercado de trabalho

Por: Ariane Camargo Mantovani

Mais do que realçar a beleza de seus clientes, os maquiadores atuais precisam se preocupar com a influência gerada através das redes sociais. Que a internet alterou a forma de trabalhar de praticamente todas as áreas, todos já sabem. Mas qual o impacto disso em relação aos profissionais da beleza, especialmente, os maquiadores?

O que poucas pessoas sabem é que é necessário muito planejamento e especialização para exercer essa profissão. Com a praticidade dos vídeos no Youtube ou Instagram, é fácil acreditar que qualquer pessoa que se inteire um pouco mais no assunto é capaz de atender os clientes com excelência. Mito. Da mesma forma como a internet é responsável por viabilizar dicas preciosas, também impõe um “glamour” equivocado às profissões.

Muitas vezes a impressão que as pessoas criam é justamente uma que banaliza anos de estudo e dedicação. Não é só aplicar hidratante, primer, base, contorno e finalizar com pó compacto. Isso não garantirá uma preparação de pele que seja duradoura, que vá além de algo que posa de forma bonita para as fotos. A grande questão é justamente essa imagem de que a maquiagem transforma uma pessoa comum em uma celebridade da internet, um influenciador digital.

Na realidade, vai muito além disso e o profissionalismo está estampado nos desafios da profissão. Maquiar uma gestante que não está se sentindo bonita na gravidez, a modelo que irá posar próxima à uma cachoeira, a menina que aos 15 anos irá fazer a primeira maquiagem completa e posar para as fotos de debutante, a noiva que vai guardar a recordação daquele dia tão especial e que além de se sentir bonita, precisa se reconhecer nas fotos do álbum de casamento. Diversas situações que requerem de uma preparação de pele correta, de uma técnica de olhos que case com o contexto, durabilidade e claro, trabalhar com a autoestima das pessoas.

Foto: cliente real – Instagram @arianemantovanimakeup

A facilidade e a constante criação de conteúdo das redes sociais e plataformas digitais faz parecer que a profissão seja muito acessível e simples. Por este motivo muitos clientes questionam o preço cobrado ou o tempo necessário. Isso pode ser reflexo do trabalho dos influencers ou digital influencers, pessoas que detém o poder de influência em um determinado grupo online, impactando centenas e até milhares de seguidores, todos os dias, com o seu estilo de vida, opiniões e hábitos. E através de seus vídeos, fazem com que os possíveis clientes imaginem que é tudo muito fácil e prático de se conseguir, algo que “qualquer um consegue” e que não precisa de estudo.

Planejamento e capacitação

Como maquiadora profissional e professora da área, afirmo com convicção que a garantia de um bom trabalho vem do planejamento e da capacitação. Se planejar é o primeiro passo: que tipo de profissional busco ser? Quantos cursos farei antes de atender aos clientes profissionalmente? Vou poder custear o curso e produtos de qualidade? Em quanto tempo terei lucro? Quanto do meu lucro devo reverter para repor meu estoque? Qual o público que quero atingir? São perguntas essenciais e que você deve se fazer.

Planejar é a primeira etapa para que qualquer novo plano seja de sucesso. Para um maquiador profissional, isso não é diferente, não basta comprar um pincel e postar na sua conta do Facebook. Nesse momento, você precisa se encarregar de buscar profissionais qualificados que ministrem cursos na área, com uma boa reputação e que formem maquiadores de sucesso. E quando me refiro à sucesso, não falo somente da fama e do tal “glamour”, mas de realização profissional, capacidade, discernimento e retorno financeiro.

Corra atrás de grandes referências e utilize da didática da escola. Na maquiagem, o aluno precisa receber a teoria e já colocar em prática, para ter os erros primários corrigidos pelo próprio professor. Este precisa ser um fator determinante na escolha do curso. É aí que você deve parar novamente e se perguntar: no curso, eu tenho espaço para tirar minhas dúvidas? Qual a didática? O professor ensina e eu reproduzo, ou ele apenas passa a teoria? A busca por conhecimento através de educadores renomados vai fazer com que seu trabalho se destaque.

São várias as possibilidades, podendo ser um curso de turma em uma escola especializada ou um curso VIP – ministrado apenas com o professor e um único aluno. O que definirá o sucesso é o profissionalismo do professor e a força de vontade e comprometimento do aluno, por isso é necessário buscar a opção que me melhor te atenda.

Antigamente, todos os cursos duravam meses, mas hoje o próprio aprendizado se tornou mais rápido e efetivo, além de ser possível de diversas maneiras e métodos. Hoje o maquiador continua aprimorando suas técnicas no cotidiano, durante o trabalho, mas isso não deve diminuir a sede por conhecimento. Não tem como se acomodar, a não ser que queira ficar para trás em plena era da informação. Atualmente, as clientes detêm quase tanta informação quanto os profissionais (graças às dicas e o conteúdo gerado por profissionais da área ou não) e não se pode deixar a desejar.

Aprendizado contínuo

O leque do profissional deve estar sempre aberto, buscando conhecimento e referências. Por ser um mercado em ascensão, a capacitação é constante, as técnicas se renovam a todo instante, o mesmo mundo regido pela informação é capaz de descobrir produtos, esfumados, glitters ou pincéis, a todo momento. Por este motivo, depois de realizar o curso de maquiador profissional iniciante, você pode e deve buscar cursos de aprimoramento, onde novas técnicas, ainda mais elaboradas, deixarão seu trabalho mais relevante.

O estudo é permanente e é justamente com isso que desmitificamos a ideia de que “qualquer um consegue fazer”. Limpeza e cuidados com a pele, efeito rebote, pele mista, seca ou oleosa, poros dilatados, melasma, técnicas para pele madura e pálpebra caída, são alguns dos pontos estudados nos cursos e que garantem que a maquiagem tenha um resultado profissional. Informações e técnicas mais aprofundadas em cursos levam a uma reflexão: seriam os vídeos que circulam pela internet uma boa introdução para quem se interessa pelo mundo da maquiagem? A resposta é sim, mas é uma forma de iniciar seu aprendizado, pois um curso profissional tem potencial para aprimorar e abrir os horizontes do mercado de trabalho.

Pontos positivos na internet: garimpo e cursos online

Não podemos caracterizar a internet como vilã ou responsável pela ruína dos maquiadores. Da mesma maneira como este ambiente pode criar uma falsa ilusão de facilidade em relação à profissão, dicas valiosas são geradas e compartilhadas na web. Além do mais, diversos maquiadores com um trabalho excelente, utilizam as redes sociais como ferramenta para dissipar informações e conteúdo sério.

Assim como na etapa de planejamento, é necessário garimpar profissionais qualificados e de confiança para aprender com suas dicas. Existem maquiadores com canais no Youtube que postam vídeos semanalmente, ou até mesmo no Instagram através do IGTv e de postagens no feed. Ambos sinalizados como profissionais e reconhecidos no mercado de trabalho.

Além destes recursos, muitos professores utilizam de plataformas digitais para ministrar cursos para maquiadores de nível iniciante, de aperfeiçoamento, sobre atendimento, sobre administração financeira ou até mesmo sobre fotografia, para alavancar os atendimentos utilizando de um portfólio bem elaborado. Cursos com certificado e reconhecidos no território nacional. O que também é uma facilidade, afinal, o aluno pode assistir as videoaulas de onde estiver e com um horário mais flexível.

Os cursos ministrados desta maneira geralmente seguem um padrão de aulas, explicações e certificados, e formam excelentes profissionais, mas lembre-se, um dos pontos primordiais é a disciplina e o comprometimento do aluno, ainda mais em um curso online. Quando buscamos um serviço na área da beleza, buscamos pessoas que tenham conhecimento especializado sobre o assunto e é isso que bons cursos garantem.

Curso Online: “Maquiadora de Sucesso” – Bia Polidoro

Um exemplo é o curso online “Maquiadora de Sucesso”, que foi criado pela maquiadora profissional Bia Polidoro, que trabalha no ramo há mais de 12 anos. O curso é um dos maiores sucessos da internet, já capacitou centenas de mulheres e tem relatos positivos por toda a web. Isso porque ao fazer esse curso você se torna uma maquiadora profissional e com certificado, em apenas 5 semanas.

A modernidade nos deixa sem desculpas sobre tempo ou espaço e isso deve ser usado a nosso favor, afinal, se clientes consomem vários conteúdos online e se satisfazem assim, por que não encontrar o ponto positivo nisso para a nossa formação?

Usando a influência digital como aliada

Além de cursos e dicas, o ambiente digital também é capaz de divulgar o trabalho, e se tornar conhecido é uma das primeiras regras do marketing que garante um bom empreendimento. Com os recursos das redes sociais e plataformas é possível fazer com que mais pessoas conheçam o seu trabalho e conquistar, assim, uma maior clientela.

É muito comum que profissionais que terminaram o curso recentemente pensem que investiram muito e não têm clientes, graças à concorrência na área. Mas é possível contornar esse pensamento através do marketing de influência.

Em entrevista para o site da Beauty Fair, a maquiadora e fundadora da escola de “Influenciadores da Beleza Beauty4Share”, Juliana Rakoza, apontou que existem três tópicos principais que podem fazer de uma pessoa uma boa influenciadora:

  1. Engajamento: produção de um conteúdo de relevância, que faça com que as pessoas vejam, curtam, comentem e compartilhem;
  2. Relevância: “o quanto você é relevante para o seu mercado, mesmo tendo milhões de seguidores? A relevância pode ser o know-how que você tem, o quanto você estudou. Para outras pode ser a experiência de uma modelo, uma it-girl ou uma socialite. A relevância depende do nicho onde você está. É lá que ela vai se refletir”, resumiu;
  3. Alcance: significa o quanto a rede social entregou o seu conteúdo para outras pessoas. “Às vezes, uma pessoa fala que viu uma postagem sua, mas ela nem comentou nem curtiu, mas ela viu”, disse.

Foto: Juliana Rakoza – Fonte: Pinterest @julianarakoza

Gabriely Ferreira Lopes, de 21 anos, é estudante de Biomedicina e trabalha como maquiadora há 2 anos. Já atendeu em outros salões na cidade de Birigui, no interior de São Paulo, e hoje conta com seu próprio ateliê, onde trabalha como designer de sobrancelhas e maquiadora, embora ainda aceite trabalhos como freelancer. Antes de tudo, Gabriely buscou se especializar e realizou 2 cursos VIP’s com maquiadoras de renome na região onde mora. Para ela, o ramo realmente sofreu muitas alterações com o avanço das redes sociais, mas hoje utiliza o marketing de influência para alavancar seu trabalho.

Na minha opinião a internet contribui muito para nossa profissão, pois é o nosso principal meio de comunicação, tanto para fazer os agendamentos das clientes, quanto para fazer a divulgação dos trabalhos”, cita.

Por ter consciência destas mudanças, Gabriely busca utilizar a internet e as redes sociais ao seu favor, afinal, acredita que o meio online é algo de extrema importância. Procura sempre postar as fotos dos trabalhos, fazer vídeos e monta sorteios para conseguir mais clientes e visibilidade.

Post na conta do Instagram de Gabriely Ferreira Lopes (@ateliegabylopes), mostrando o seu trabalho

O maior segredo: tudo na dose certa

Beatriz de Gouveia Marques Quaio, de 28 anos, trabalha há 3 anos como maquiadora profissional e além disso é designer de sobrancelhas, depiladora, cabelereira e extensora de cílios. Na cidade de Birigui, no interior de São Paulo, é conhecida como Bia Marques e é proprietária de um famoso salão. Bia diz que entrou no ramo em uma era mais tecnológica, quando as pessoas já tinham todo o acesso à informação. Para ela, a primeira alteração que o ramo sofreu é justamente o fato de que as mídias sociais e o alcance das pessoas à informação foram se desenvolvendo juntos.

O que mais afeta é que a informação chega quase ao mesmo tempo para o profissional e para o cliente. De certa maneira todos acham que entendem algo de maquiagem e que é muito simples e fácil, é só ver um vídeo e já conseguem fazer e que não é necessária uma formação adequada. Esquecem que tem um estudo por trás: de cuidados com a pele, de orientações conforme a anatomia do rosto, visagismo e muito mais”, cita Bia, acreditando que nesse sentido a internet pode atrapalhar.

Como tudo tem seus prós e contras, a maquiadora acredita que o meio online ajuda no momento em que dá acesso ao fluxo de informações, como novos produtos desenvolvidos em outros países e novas técnicas; de forma muito mais rápida e prática.

“O que demoraria muito mais tempo para chegar até nós, hoje a internet ajuda tanto na compra, como no fato de nos permitir conhecer e aprender novas técnicas e tendências. Para o maquiador em si ajuda, principalmente quando nós, profissionais, utilizamos [essa velocidade e praticidade]. Mas quando o cliente usa essa ferramenta, pode nos atrapalhar um pouco, por causa das falsas verdades. Já vi o pessoal falando para passar talco no rosto, coisas que são nocivas à saúde. Muito mais do que atrapalhar o nosso trabalho, atrapalha no dia a dia, por causa das inverdades que as pessoas tentam utilizar”, explica.

Post na conta do Instagram de Bia Marques (@biadgm) – Dica sobre produtos de maquiagem

Utilizar a internet, para ela, foi muito importante, porque hoje é a maneira das pessoas acessarem. Você marca a cliente, os amigos veem, gostam, procuram seu trabalho, gerando uma divulgação efetiva. Mas ressalta que, se não for usado corretamente, tem seus problemas. Para Bia Marques, “tudo tem que ser ponderado, dosado e temos que saber o que fazer com isso. Para mim foi uma experiência boa nesse sentido: a divulgação do meu trabalho, poder ter contato com novidades sem ter que me deslocar para um lugar específico para adquirir produtos e conhecer lojas. Desde que a gente saiba orientar nossas clientes, explicar que certas coisas não são como elas pensam e como elas enxergam ali, a gente consegue sim usar o meio online ao nosso favor.

Se adaptando às inovações, Bia buscou ter as redes sociais a seu favor: “eu utilizo muito para divulgação do meu trabalho e acho que foi uma maneira fácil das pessoas conhecerem. Temos este portfolio digital, que é o Instagram, então postamos as fotos e conseguimos divulgar. As pessoas conseguem ter um contato mais fácil, pois elas acessam a hora que elas querem, de onde elas estiverem. Isso dissipa muito mais fácil a informação, porque um passa para o outro, que marca outra pessoa, que comenta, envia links, e tem um alcance muito grande através da rede.

Diante de tantas opiniões e informações, fica uma dúvida: como os clientes veem esse novo mercado? Você pode até ficar assustado(a) ao pensar que todo o seu trabalho pode ser desvalorizado por pessoas que pouco ou nada entendem do assunto e não se especializaram. Mas saiba que mesmo com estas alterações por conta do meio online, muitos clientes não abrem mão de se maquiar com profissionais especializados. É o caso da recepcionista de 25 anos, Larissa Eugelmi, que embora goste de se distrair com este tipo de conteúdo nas redes sociais, não acompanha ou segue as dicas. “Sempre que tenho uma festa ou evento importante, prefiro ser atendida por um profissional que confio e que já entende das técnicas”, cita. Isso mostra que mesmo com todas as dicas e informações disponíveis nas redes sociais, nada substitui o bom profissionalismo, um trabalho de confiança exercido por alguém devidamente capacitado.

O maquiador profissional precisa se esquivar das ilusões do meio online e isso gera um certo desconforto, afinal, alguns influenciadores dissipam dicas, estimulando que seus seguidores se maquiem sozinhos. Claro que todos podem aprender para uso próprio, mas há dicas que prejudicam quem as segue, pois o que serve para aquele influenciador pode não ser o mesmo para sua pele e formato de rosto (mas isso nem sempre é lembrado).

Do mesmo modo, é possível agregar valor, conquistar clientes, buscar conhecimento relevante e alavancar a carreira através de estratégias que unam a capacitação ao marketing de influência. Como em qualquer profissão é necessário desligar-se do deslumbre e buscar o real profissionalismo. Embora muitos inscritos e seguidores gostem apenas de aproveitar alguns minutinhos assistindo aos vídeos postados, tem muita gente interessada em dicas reais e cabe a você, maquiador, decidir qual o conteúdo que domina e que pode passar para as outras pessoas. Assim, definirá a sua influência perante o público e os possíveis clientes, além de contribuir para a construção de novos hábitos que valorizem o trabalho do maquiador profissional.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close