O impacto de filmes e séries com viés psicológico

Filmes e séries que abordam temáticas e problemas psicológicos repercutem sobre o público

Por Tainara Borborema Nascimento, estudante de Jornalismo do UniToledo Araçatuba

Não é de hoje que filmes e séries de gêneros como suspense, terror, mistério e drama, atraem uma grande quantidade de público. Entretanto, esses mesmos gêneros, só que agora, atrelados a um viés psicológico mais acentuado, estão gerando grandes repercussões.

Como no filme Fragmentado, que trouxe à tona a temática sobre transtornos de personalidade que até então, não era tão discutida. Também há a série Breaking Bad, que colocou em evidência dilemas morais enfrentados pelo protagonista Walter White, e como o psicológico humano pode se adaptar a determinada circunstância na lei pela sobrevivência. Já o seriado 13 Reasons Why chamou a atenção da sociedade sobre a importância da conscientização da prevenção ao suicídio. Em contrapartida, um estudo feito por um grupo de pesquisadores norte-americanos liderados por John Ayers, pesquisador da Universidade Estadual de San Diego, mostrou que as buscas na internet por formas de cometer suicídio aumentaram.  

Para mais exemplos, pode ser citado a série Bates Motel, que exibe uma relação complexa entre mãe e filho (Norma Bates e Norman Bates). Após a morte de sua mãe, Norman desenvolve um transtorno dissociativo de personalidade, o que fez com que os telespectadores levantassem discussões sobre o estado mental psicótico do personagem. Dentre mais um modelo, o seriado You, ao mostrar a vida de Joe Gutenberg pelo seu próprio ponto de vista, faz com que o público, por vezes, releve atitudes duvidosas ou até mesmo, torça por um personagem perigoso, obsessivo e não empático. Ambas obras, apesar de mesclarem drama, suspense, terror e mistério, apresentam principalmente em seu roteiro um forte viés psicológico.

De acordo com o psicólogo e especialista em psicanálise Paulo Bernardes, o impactado causado por esses produtos, se deve não só pelos aspectos estéticos das produções, mas também pela identificação e, ao mesmo tempo, apreço ao desconhecido, por padrões que, de alguma forma, nos são familiares, mas nos surpreendem e causam um certo estranhamento, acerca do que realmente comunicam.

Filmes e séries que tratam do assunto

Fragmentado, terror psicológico, dirigido por M. Night Shyamalan, se tornou um dos filmes que mais arrecadou bilheteria nos Estados Unidos desde 2013, somando em seu primeiro mês de exibição US$ 123 milhões. A obra é a segunda edição de uma trilogia, sendo a primeira Corpo fechado, lançado em 2000 e a última Vidro, lançado em janeiro de 2019. Vidro liderou as bilheterias norte-americanas durante o feriado prolongado do dia de Martin Luther King Jr., chegando aos US$ 40 milhões. Mas o sucesso não ficou restrito somente aos EUA. Além de uma das cenas do filme terem sido gravadas no Brasil em Guarulhos/SP, Shyamalan, causou grande polêmica no país com a sua participação na Comic Con Experience 2018.

Posteriormente ao lançamento de Corpo Fechado, em 2008, estreou a série que viria a se tornar um clássico entre as categorias dramáticas, Breaking Bad. A trajetória do professor Walter White (Bryan Cranston), o fez se tornar um ícone cultural. O seriado recebeu o total de 230 indicações para prêmios, dos quais levou 118. A última temporada chegou ao fim em 2013, momento em que mais uma série do gênero estava sendo lançada. Bates Motel, teve estreia em março de 2013. A obra de terror psicológico foi aclamada pela crítica especializada, com 100% de aprovação em suas duas últimas temporadas.

Se tratando de 13 Reasons Why, o seriado que foi baseado no best-seller de Jay Asher, teve a sua terceira temporada lançada em agosto de 2019. O drama se tornou referência quando o assunto é suicídio. Principalmente pela campanha “Setembro Amarelo” (mês de prevenção ao suicídio) que sucedeu a data lançamento da terceira temporada. Já a série You, a mais recente desta lista, teve sua estreia em 26 de dezembro de 2018, mas a sua maior repercussão se deu somente entre o final de 2019 e o começo deste ano. A história de Joe Gutenberg (Penn Badgley), vem suscitando questionamentos sobre comportamento com tendências psicopatas e os limites entre interesse e perseguição. Com 91% de aceitação do público, o seriado rendeu muitos memes da internet, apesar de uma abordagem séria em seu roteiro.

Segundo o psicanalista, o interesse por esse tipo de conteúdo influencia o público em diversos aspectos e esse, seria o principal impacto que essas obras vem causando.

“Considero que a temática pode ter uma influência na criação de importantes questionamentos sobre o nosso próprio comportamento, nas formas de nos relacionar, nas tomadas de atitude em condições distintas, na nossa exposição nas redes sociais, e também sobre padrões psicológicos que parecem estar tão distantes do que imaginamos, nos instigando a tomar uma posição acerca daquela situação. E é aí que a gente se vê e se questiona: ‘será que justifica cometer um ato ilícito para proteger o que julgamos importante? Por vezes, ficamos ao lado do que parecia ser mau, já em outras situações, sentimos repugnância pelo fato. Acontece que, na realidade, comportamentos ou crimes como os que vimos em séries na linha de You, causam sofrimento, aversão e são intoleráveis fora da ficção.” conclui Paulo Bernardes.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close